quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

O desafio da volta ao trabalho amamentando em livre demanda

Não tem sido fácil.

Licença maternidade de 6 meses é pouco, muito pouco para quem amamenta em livre demanda.

Marina mamou exclusivamente até o sexto mês de vida e continua sendo amamentada juntamente com os novos alimentos. É lógico que ainda não come "pratadas" de papinha, pois...



...passou a maior parte do seu tempo de vida mamando. Não entende ainda que não deve mamar depois de comer, nem porque uma hora ela pode mamar e outra hora não.


As oito horas e meia que estamos separadas (8 às 14h) têm sido terríveis tanto para ela quanto para mim, pois foi de forma brusca, na verdade, não tinha outro jeito de ser feito. Ela têm se mostrado mais irritada, chora mais, come pouco, pede mais o meu colo, voltou a dar trabalho para dormir e tem acordado de madrugada para mamar.

Fomos ao pediatra e ele me aconselhou a pedir um afastamento do trabalho. Pensamos que não é esta a solução. Um dia terei que voltar. Sei que todo mundo passa por isso e ninguém morre, mas ainda sim considero muito difícil para quem amamenta. Sinto-me extremamante cansada e não faço bem nem uma coisa nem outra. No trabalho fico com o pensamento em casa e, em casa, penso que terei que voltar ao trabalho no dia seguinte.

Preciso aliviar esta tensão, pois sei que pode prejudicar a minha produção de leite, então tento, ao máximo relaxar, principalmente quando estou amamentando.

Alterei meu horário de trabalho para das 7 às 13 horas para, assim, minimizar o impacto da falta da mamada do almoço. Veremos como ocorre.












Um comentário:

  1. Sei bem como se sente. Passei por isso. Nada fácil voltar ao trabalho. escrevi um pouco no meu blog http://minhas3princesas.blogspot.com/2011/03/as-flores-do-meu-jardim-retornando-ao.html
    estou adorando ler seus textos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...