sexta-feira, 18 de novembro de 2011

"O tetê tá nanando..."

Marina tem mamado durante a noite desde os sete meses de vida, quando eu voltei  a trabalhar.

Às vezes duas, às vezes três, às vezes de 2 em 2 horas... e, agora aos 1 ano e 5 meses, tenho ficado bem cansada, porque na maioria das vezes, ela mama mesmo, acordo com uma fome louca e muito cansada. Só para lembrar, ela dorme em uma cama extendida ao lado da nossa para facilitar nossa vida...

De umas semanas para cá Marina aumentou um pouco seu prato de comida e tem recusado poucos alimentos. Tem dia até que ela passa algumas horas sem pedir para mamar. Quando saímos, somente quando está cansando ou quando há muita gente estranha que ela pede. Então pensei que, aproveitando que ela entende praticamente tudo o que falamos, poderia tentar mostrar para ela que é possível ficar sem algumas dessas mamadas noturnas, mostrando à ela que todos nós precisamos descansar e que eu estou ali ao seu lado.

Na primeira noite, Marina mamou para dormir, acordou duas horas depois e pediu para mamar de novo. Dei. Na segunda acordada, falei: "O tetê tá nanando... mamãe faz um carinho, dorme pertinho da mamãe...". E ela disse: "Não, não, tetê, tetê!!!"

Pensei: não vai ter jeito. Dei o mamá e dormimos. Na terceira acordada, fiz a mesma coisa. E ela repetiu a reclamação. Dei de novo. Fiz isso por duas noites seguidas. Na terceira noite, fiz que não acordei. Ela choramingou, me encheu de beijos. Não me mexi. Ela se jogou em cima de mim e dormiu.

Marina está há uma semana fazendo isso. Esta noite nem acordou. Dei o mamá de dormir, mais um duas horas depois de dormir e, depois, só o do café da manhã, às 5h30, aí, também, ela mamou os dois peitos. Entendi que ela ainda precisa desse leite noturno, senão não mamaria os dois peitos como "compensação", mas acho que podemos ir fazendo nossos acordos, livre demanda de dia e, quando não estiver doentinha nem nada, podemos dormir um pouco mais à noite.

Engraçado é que muita gente fala que bebês com mais de 1 ano não precisam mais de mamadas noturnas... que eles só "chupetam"... quem pode saber disso é só o bebê e mais ninguém. Forçar esse desmame por pensar que não precisa é uma violência.

É claro que eu gostaria que partisse dela essa decisão, mas acho que esse empurrãozinho foi dado na hora certa. E quem sabe a partir de agora ela também vai tomando suas decisões... E se ela quiser retomar essas mamadas, estarei ali e então, esperaremos mais um pouquinho até que ela esteja pronta.

Um comentário:

  1. Muito bom, Fabi! Nada como ver nossas pequenas construindo sua autonomia neste mundo, né mesmo? E o n osso papel nessa construção é claro: identificar janelas de atuação, caminhar junto, apoiar e voltar atrás em decisões, se necessário. Acho que esse é um desenho pra vida toda, sabe?
    E concordo plenamente com o que diz sobre as diferenças entre necessidades de cada criança: a minha parou de mamar à noite com três meses - sem nenhuma ação da minha parte! - e com 19 meses se deu alta do aleitamento - mamava 3 a 4 vezes por dia e efetivamente!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...