segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

A criança é aquilo que vive

Marina indo passear...
Mudando um pouquinho o foco dos posts, mas sem deixar de lado o assunto, gostaria de falar sobre esta foto.

Marina me pediu para colocar o seu Papai Noel de pelúcia no sling dela (uma fralda de banho amarrada), pegou a "chave" do "carro dela e quis passear. Mandou um beijo, falou tchau e foi.

Achei muito engraçado mas depois comecei a me lembrar de coisas que ela vem fazendo.

Ela gosta de "cozinhar" nas panelas, de dar comidinha pras bonecas dizendo "papa, papa, gostoso", gosta de colocar as bonecas no sling dela, pega as bonecas no colo com cuidado, não as joga no chão (é lógico que de vez em quando cai...), dá beijinhos, dá tetê...

No mesmo dia, ela pegou outra bonequinha, deu tetê para ela enquanto beijou sua mãozinha. Igualzinho o que eu faço com ela quando a amamento.

Foi dái que me lembrei daquele texto "A criança é aquilo que ela vive". Essa é a nossa responsabilidade. Se amamentamos, aumentamos a chance dos nossos netos serem amamentados, se acarinhamos, ensinamos a acarinhar, da mesma forma se violentamos, ensinamos a violentar.

Marina curte slings, tetê, carinhos... e eu fico muito feliz de ver este espelho. Que possamos ver nas atitudes dos nossos pequenos os nossos atos.

____________________________
E para quem nunca leu...


A criança aprende aquilo que vive
( Dorothy Law Nolt ) 

Se a criança vive com críticas,
Ela aprende a condenar.
Se a criança vive com hostilidade,
Ela aprende a agredir.
Se a criança vive com zombaria,
Ela aprende a ser tímida.
Se a criança vive com humilhação,
Ela aprende a se sentir culpada.
Se a criança vive com tolerância,
Ela aprende a ser paciente.
Se a criança vive com incentivo,
Ela aprende a ser confiante.
Se a criança vive com elogios,
Ela aprende a apreciar.
Se a criança vive com retidão,
Ela aprende a ser justa.
Se a criança vive com segurança,
Ela aprende a ter fé
Se a criança vive com aprovação ,
Ela aprende a gostar de si mesma.
Se a criança vive com aceitação e amizade ,
Ela aprende a encontrar Amor no Mundo

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Desmame natural é tudo de bom!

Marina está com 1 ano e 7 meses, mama no peito, não usa chupetas, mamadeiras, nem toma outros leites.

Marina mama bastante ainda e, por muitas vezes parece que, se não houvesse comida, viveria muito bem só com o meu leite.

O primeiro sinal dela de desmame natural foi quando ela começou a aceitar melhor os alimentos mais ou menos por volta dos 12 meses. Até então o desmame era por nossa contra, certo? Digo isso porque ela não pediu para começar a comer aos 6 meses, nós é que introduzimos, não é mesmo?

Hoje ela come, mama, toma suco mas como toda criança da idade dela, às vezes têm suas greves de café da manhã, de janta, normal.

Há alguns dias têm dado outros sinais. E eu estou achando muito legal vivenciar.

Ontem ela tomou um pouco do tetê e disse: "Ruim!" e tirou a boca. Deu uma risadinha e voltou a mamar.

Há algumas noites ela têm mamado e pedido para dormir sem estar no peito. É claro que está dando mais trabalho, porque muitas vezes ela resolve brincar...estamos tendo que aprender a fazê-la dormir fora do peito (que difícil!).

Mas ainda mama uma vez na madrugada.

E, hoje de manhã, ao acordar, ela sorriu, me deu um beijo, falou bom dia e pediu "tetê". Mamou um peito algum tempo e falou: "outro tetê, acabou!" Dei risada e coloquei-a no outro peito. Mamou, mamou, mamou e disse: "Acabou!" e saiu para brincar, como se o leite tivesse acabado. Ainda tinha leite, é lógico, mas o fluxo estava bem menor, porque ela já tinha mamado.

Depois não quis café da manhã e mamou mais uma vez até a hora do almoço.

Como é gostoso ver os sinais do desmame natural, o início dos interesses por outras coisas, sem forçar. Cada coisa a seu tempo.

sábado, 14 de janeiro de 2012

De férias...

Marina mamando em sua primeira viagem de avião...indo para Foz do Iguaçu.
Mama e dorme... uma paz!

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

O que é mais difícil: Tirar o peito ou a mamadeira e a chupeta?

Venho passando por um bombardeio de "até quando você vai amamentar?"

Na verdade, acho que não é por maldade, talvez muitas pessoas achem que isso é um sacrifício, cansativo, crie dependência, seja desnecessário...enfim. Se você amamenta é porque amamenta, se você dá mamadeira é porque dá mamadeira...na verdade, todo mundo tem um conselho, uma dica e você nunca agrada a todos.

Conversa vai conversa vem nesse tema, já ouvi mais de uma vez: "Ah, não chupa chupeta, que bacana! mas quero ver conseguir tirar o peito."

Na hora me faltam as respostas, mas até é bom porque como dizia minha mãe, se você não tem nada de bom para falar, encha a boca de água. Então, tenho tentado fazer limonada desses limões que recebo, tentando formar um raciocínio sobre minhas escolhas e é claro, para não xingar a pessoa também (hehehe).

Quantas crianças grandes ou pelo menos com mais de 2 anos você vê mamando em público? Eu não vejo.

Agora, eu te falo: vejo frequentemente crianças grandes (4 a 6 anos ou mais!) no meu local de trabalho (trabalho em uma UBS - antigo Posto de Saúde) com chupeta na boca, com mamadeiras, copos que são quase uma mamadeira...Na verdade, existem teorias que dizem que a idade média do desmame do ser humano na natureza seria entre os 2,5 e 7 anos, ou seja, há uma necessidade de sucção natural, não condeno a criança. A criança é transferida, pelos adultos, do peito para os bicos artificais e completa com eles sua fase oral.


Então eu concluo que, ou essas crianças estão mamando escondidas em casa (que é quase o que estou fazendo) ou então que é muito mais fácil deixar o peito do que as chupetas e mamadeiras. Para a maioria das pessoas, mamar o peito em público é obsceno, é feio, intimida as pessoas. A chupeta e a mamadeira não têm este impacto, é socialmente mais aceita.
 
Só para finalizar  a questão das chupetas e mamadeiras, deixando de lado minha opinião pessoal sobre o significado do uso indiscriminado desses artifícios, tecnicamente posso afirmar que elas interferem no crescimento e desenvolvimento do maxilar, atrapalham o posicionamento dos dentes, da mordida, da formação do palato duro, promovem a respiração bucal, são muito pouco higiênicas, difíceis de limpar e caras. O conteúdo das mamadeiras também está longe de ser algo saudável. E isso é só o começo dos problemas.

Eu mesma tive que extrair 8 dentes, usar aparelho ortodôntico por 5 anos, continuo com mordida cruzada, ganhei várias retrações de gengiva, muitas cáries, sensibilidade ao calor e ao frio, tive que alterar a profundidade do meu céu da boca, fiquei com disfunção da ATM, não tenho abertura total da boca sem dor, e não sei se chego ao final da vida com os dentes, visto que boa parte das raízes dos meus dentes foram reabsorvidas. Ganhei também um hábito oral de roer unhas e dedos. E foi duro tirar minha chupeta e mamadeira, lembro do gosto delas até hoje. Tomei mamadeira até os quase 6 anos e chupeta até os 4/5 anos. E com certeza minha mãe também ouviu: "Chupa chupeta? Chi...quero ver tirar depois..."




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...