terça-feira, 25 de setembro de 2012

Desmame gentil



Marina mamando aos dois anos de idade
Aprendi um termo esta semana que acho que define o que faço com a Marina.

Nem desmame natural nem abrupto. Desmame gentil.

Tudo neste mundo agora tem nome, tem definição, não é? Então vamos aderir. Desmame Gentil.

Quando você recusa um tetê por algum motivo, troca por algo, explica porque agora não, você está fazendo o desmame gentil.

Repito sempre que Amamentar é tudo de bom quando é bom para todas as partes envolvidas e muitas vezes, temos nosso momento. De dar de mamar e de não dar também. Por N razões.

Não sei quando Marina vai parar de mamar mas sinto que posso ajudá-la. Por que não quero que se torne uma obrigação. Quando estou cansada, às vezes digo sim, às vezes não. Sem regras. Quando vejo que ela precisa mais de mim, abro mão do meu cansaço e vamos lá, descanso amamentando. Quando não, troco por um carinho, uma brincadeira, uma conversa. Às vezes, amamento falando que o tetê quer nanar e peço se ela pode me ajudar. Ela mama e depois trocamos carinhos. E tem dado certo.

Tabus... é tão difícil falar de desmame sem culpa, não é? Mas vamos lá. Amamentar é tudo de bom. Bom pra gente e bom pra eles e assim, na maioria das vezes, a livre demanda ainda corre solta....

Um comentário:

  1. Por aqui ainda rola a livre demanda... Meu filho já tem 1 ano e 3 meses. Mas daqui a pouco vai chegar a hora do desmame, né... Interessante esse desmame gentil. Só que acho que, mesmo assim, vou ficar triste, com saudades. Amo amamentar! Veremos... Abs, Paty - http://conversandocombernardo.com/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...