quarta-feira, 3 de outubro de 2012

E Marina dorme a noite toda. Há 30 dias.


Na verdade, isso começou no mesmo dia que o último post (Nanando no colinho), que propositalmente ficou aguardando que eu escrevesse esse daqui.

Esperei todo esse tempo para poder ver se realmente tinha funcionado e até mesmo para que eu pudesse "digerir" (rsrsr) os fatos.

No mesmo dia que Marina nanou no meu colinho, eu havia conversado com ela pela manhã sobre o fato dela mamar à noite.

Já fiz dois posts sobre troca de "tetês" por "carinhos" (Um mamá por um carinho em julho de 2011 e Um tetê por um carinho em fevereiro de 2012) e sempre fui conversando com ela sobre isso, lógico que não exaustivamente, mas quando achava que a oportunidade era bacana, dizia que o tetê precisava nanar...

Neste 1o. de setembro, coloquei ela sentadinha na cama dela, no quarto dela (onde ela não dorme, por sinal) e conversei mais sério sobre isso. Expliquei que à noite tínhamos que dormir, que o tetê precisava descansar junto com a mamãe e que era importante para ela descansar também e que no dia seguinte, eu daria à ela todo o tetê que ela pedisse. Ela me ouviu com muita atenção.

Não esperei resultados. Talvez eu tivesse subestimado o entendimento dela. Conversamos muito. Eu e Marina nos entendemos demais no olhar, nas palavras.

Naquele dia, Marina dormiu. A noite toda. Acordou com o sol. E acordou com o sol por mais de 20 dias. Mamava às cinco da manhã e dormia de novo. E eu dava outro mamá antes dela ir pra escola. Há uns 10 dias, ela vem acordando perto das 8 horas da manhã. Tem feito 10 horas de sono tranquilamente.

Estou muito feliz. Minha pequena está crescendo e eu, feliz da vida e orgulhosa de ter esperado Marina. Ajudei sim. Conversei. Mas se ela não estivesse pronta para isso, não tinha aceitado. Gostaria muito que esse post fosse um incentivo à outras mães que também acordam uma ou muitas vezes na noite para amamentar seus pequenos. Para amamentá-los até que se sintam seguros de passar uma noite inteira longe do nosso corpo, do nosso calor, do nosso coração. Que possam esperar eles terem a certeza de que estaremos sempre ao seu lado, sempre que chamarem e que não precisam mais chamar a noite toda para saber se estamos ali. Paciência. O resultado é emocionante. Fantástico. E recompensador.

Esse tempo não volta mais. Tenho de volta minha noite de sono. E vou te falar uma coisa... nem parece que fiquei 2 anos e 3 meses sem dormir. Aproveitem, minha gente. Marina dorme. E seus bebês dormirão também.

Para finalizar, gostaria de fechar com chave de ouro com este texto da amiga Thaiz: Namoro de madrugada.

E as lágrimas correm... obrigada a todas as que me apoiaram. Essa fase acabou.

Nanando no colinho


Em casa, Marina só dorme no peito.

Era mais cômodo para mim e para ela essa situação e ficamos assim.

Já faz um tempo que penso em ensiná-la a dormir de outra forma, visto que na escola e com outras pessoas ela dorme sem o tetê.

Hoje, com 2 anos e quase 3 meses, fomos à um restaurante com alguns amigos e, com a chegada do horário do sono dela, obviamente que ela pediu para mamar. Vi que ali não era um local muito apropriado e pedi que ela esperasse que, dali a pouco iríamos embora e daria um "tetê" para ela no sofá da sala de casa.

Ela não reclamou, se aconchegou peito a peito comigo e dormiu. Pela primeira vez sem mamar ao meu lado.

Que sensação gostosa aquela de que ela confiou em mim, esperou e dormiu de forma tão gostosa. De outras vezes, ela choraria até conseguir mamar ou irmos embora imediatamente.

Dali uns 15 minutos fomos embora, chegamos em casa, troquei ela e perguntei: e agora, Marina, o que você quer? Tetê na sala, mamãe... e eu cumprimo prometido, foi muito gostoso e .... ela dormiu novamente...

2 anos passam tão rápido... a gente fica na angústia de que eles se tornem independentes, não é?, e quando vemos, crescem e vão dependendo cada vez menos para as coisas simples do dia... foi tão bom esperar a Marina crescer, sem choro, sem sofrimento. Eu e ela em sintonia. Eu não me senti "rejeitada" e ela se aconchegou. Foi bom pras duas.

Euzinha mamando na minha mamãe

Eu e mamãe, em algum dia de depois de 28 de outubro de 1976!!!
Mamar é tudo de bom!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...