segunda-feira, 6 de maio de 2013

35 meses de amamentação



Há um mês de completar 3 anos de amamentação e há uma semana do meu terceiro dia das mães... tanta coisa se passou, minha vida virou do avesso e eu descobri que o avesso era meu lado certo.

Mudei de vida sem mudar de marido, de casa ou emprego. Mudei a forma de ver o mundo. Nada mais é como era antes. Nenhum problema é tão grande a ponto de me abalar. Minha ocitocina corre como corria naquele 6 de junho de 2010. Porém, agora corre com mais calma, com mais tranquilidade, com mais controle, com mais certeza, com mais amor.

Me acostumei à ela. Aprendi a lidar com as sensações que ela dá. Aprendi a lidar com o cansaço, usando a ocitocina a meu favor me ajudando a relaxar, aprendi a lidar com a fome, comendo como rotina para me manter forte, aprendi a comer com qualidade. Aprendi a comer com restrições sem sofrer.

Aprendi a contar até 10. Aprendi a cantar. Aprendi a paciência. Aprendi a lidar com as diferenças. Aprendi a lidar com  o que eu não concordo. Aprendi com as frustrações e as alegrias. Muito mais com as alegrias. Aprendi a conhecer meu corpo. A entender minhas limitações e possibilidades. E as superações.

Aprendi a ouvir. Aprendi que não se convence ninguém.

Aprendi a dividir, a compartilhar, a doar, a receber. Aprendi a acalmar. Aprendi a sentir o mais sutil do toque, a ouvir respirações e batidas do coração. Aprendi a ver no fundo dos olhos. Aprendi a falar com os olhos. Aprendi a fazer leite, aprendi a fazer o  amor. Aprendi a proteger e aceitar ser protegida. Aprendi a colocar o leite para fora. Aprendi que as lágrimas ajudam o leite a sair, ajudam a depurar e a amar.

Hoje sou mais mulher, sou mais humana, sou mais farmacêutica, sou mais apoiadora da amamentação, sou mais saúde pública. Hoje sou mãe.

1,2,3.

3 anos de Marina. 3 anos de mãe. 3 anos de ocitocina. Quando a gente quer ter certeza de algo, testa-se 3 vezes. Eu testei, vivi e aprovei.

3 anos de amamentação, hoje, sem culpa, sem arrependimento, sem dúvidas de certo ou errado. Amamentei por ideal, determinação e amor. Principalmente amor.

Amamentar é tudo de bom.

5 comentários:

  1. Amei seu blog. Me identifiquei bastante.minha filha tem 3 anos e 8 meses e ainda mama para dormir e de madrugada.. Adorei amamentar.. Temos um vinculo enorme.. Hoje tenho conversado com ela sobre ja estarr mocinha, consegui sem traumas, que ela nao mamasse mais durante o dia.. A noite, ta dificil.. Mas tenhopaciencia e vou continuar conversando.. As vezes me sinto muito cansada,mas quero que seja bem tranquilo para nos duas. Bjis e vou acompanhar seu blog. Bjis Ingrid

    ResponderExcluir
  2. Ingrid! Parabens! Eh tao bom poder saber que outras pessoas passam o que a gente passa, inclusive as coisas boas! Nao eh facil. Mas ter filhos nao eh facil, independentemente se mamam ou nao, nao eh mesmo? Muita saude pra vcs, viu? Grande beijo e obrigada! Fabi

    ResponderExcluir
  3. Adoro seu blog e sempre estou por aqui espiando. Fiquei muito emocionada com estes seus 3 anos de inspiração... também amamentei dois e amamento meu terceiro com muito amor. Aliás, estou há 6 anos amamentando sem intervalos!
    Me vi em ti falando dos dias difíceis, de lembrar de comer, do dia que cansa, mas de como é bom, inesquecível e eterna esta conexão.
    Parabéns!!! Cariny (te mandei um email)

    ResponderExcluir
  4. eu me emociono td vez q leio esse post, ja li umas 400 vezes rss, tb sou farmaceutica, mas nao consegui amamentar muito, so ate aos 3 meses, ansiedade, vontade de voltar logo pra faculdade, enfim a correria da vida fez com que aos poucos meu leite fosse diminuindo e dando lugar ao NAN, o volãozinho dessa historia, hj tenho muita vontade de ter outro filho so pra poder amamentar novamente que nem vc! bjuss!

    ResponderExcluir
  5. A cada depoimento uma emoção... adorei seu blog! nossa como é bom saber que existem mães que assim como eu escolheram manter esse vinculo enorme do amor. Minha linda Elis hoje tem 2 anos e 1 mês e seguimos com a amamentação. Ela passa o dia na escola e lá nem quer saber de mamadeira, a primeira coisa que ela diz quando vou buscá-la é : mamãe vamos pepezar rsrsrs, ela chama o mama , carinhosamente de pepe e eu me derreto de amor... Depois de ser mãe o que mais desejei era conseguir amamentar...cortei uns dobrados, sofri calada e confesso que me senti sozinha muitas vezes, porque sempre surgiam os comentários: leite fraco, dá chuquinha, ah ela não toma chá? e blá-blá e blá. Atualmente , mesmo em ambientes entre amigos e família, volta e meia ainda ouço aquela pergunta sem filtro: E quando ela vai parar de mamar? Simplesmente respondo, daqui uns 5 minutinhos.... é incrivel como vivemos numa sociedade onde normal é oferecer leite industrializado, e anormal é optar pela amamentação... mas anormal ainda, é optar pelo periodo prolongado. Escolhi continuarmos juntas, eu e minha linda Elis neste proposito de amor pelo o tempo que consideramos importante! Bjos, Fabrícia (Fabí) mamãe da Elis.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...