Por que amamentar é tudo de bom?

Quando você vê, ainda no hospital, aquele serzinho que estava tão guardadinho na sua barriga e percebe o quão indefeso é, você o pega no colo e percebe que ali ele se sente confortável, você se impressiona como este pequeno se aninha em você, parece que te conhece há séculos e você, ali, meio estranha, sem saber nem como pegar direito, tenta aconchegá-lo como se pudesse dizer: olha, não sei muito bem como fazer mas, estou aqui!

Então te dá uma sensação de bem-estar tão grande quando você consegue retribuir isso amamentando, que você esquece da dor do parto, da dor dos cortes, dos mamilos, das costas e de tudo mais o que dói quando sai do parto...pois, ele se acalma no seu peito, seus hormônios te ajudam dando a sensação de bem-estar...

Depois de mamar, ao sentir aquelas mãozinhas te segurando, as bochechas em seu peito e o semblante de paz daquele serzinho aí os hormônios ajudam novamente, dá vontade de protegê-lo e aí é a melhor sensação do mundo porque ele está feliz por se sentir alimentado e protegido ouvindo o batimento do seu coração (como na barriga) e você por poder proporcionar tudo isso à ele.

É difícil de explicar esses sentimentos mas só sei que dar um colinho depois de mamar também é tudo de bom!

E é impressionante como essa relação de "alimentação" cria um vínculo fortíssimo entre você e o pequenino. Você percebe na troca de olhares. É algo realmente indescritível.

Caso um dia você sinta isso também, não tenha medo, entregue-se à estas sensações, pois faz bem, traz paz à alma e acredito que faça também diferença ao pequeno, que será uma criança criada com amor e, com certeza, será um adulto feliz que saberá amar e dar carinho aos seus. É uma troca de carinho realmente alucinante que se estende até nas brincadeiras quando eles estão ficando grandinhos e começa a te retribuir com sorrisos, aí não tem dinheiro que pague!

Muitas vezes as pessoas têm medo de se entregar, pois no fundo no fundo, muitas pessoas têm medo de se magoar um dia, mas esta não é qualquer relação, não é um namoro. Acho que este é o amor de mãe.

Acredito que tenho todas essas sensações porque também fui criada assim. E o negócio é esse: passar para frente esse carinho para que o mundo seja um pouco melhor a cada geração.

Estou criando a Marina para o mundo e me preparei para isso antes de engravidar mas não tenho medo de me entregar à esta relação e espero que, um dia, ela possa ser um adulto feliz e ter essa mesma sensação que eu quando meus netos vierem...








Para mais:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...