terça-feira, 27 de julho de 2010

A descida do leite - Apojadura

No segundo dia em casa, à noite, minhas mamas incharam muito, quando vi no espelho, estava imensa!!! Mostrei para minha mãe e ela me disse que eu parecia a Sofia Loren, heheh!

Não achei nada engraçado. Ainda sob o efeito do Baby Blues, me vi apavorada com as mamas empedradas! Minha bebê era muito pequenina e sabia que ela não daria conta daquele leite todo.Na hora me lembrei que isso poderia ocasionar uma mastite (febre, dor e inchaço nas mamas) e me desesperei!

Então, vendo meu desespero, meu marido que, obviamente estava muito mais calmo do que eu, pegou um livro que ganhei de uma amigona durante a gravidez (“Filhos – da gravidez aos 2 anos de idade", Sociedade Brasileira de Pediatria - Editora Manole) e buscou nele informações sobre o que fazer.

Seguindo as informações do livro, comecei a tomar as devidas providências:

Tomei um banho morno e deixei cair bastante água sobre a mama, pegando-a em forma de concha por baixo e massageando levemente com os cinco dedos juntos por toda a volta da mama (como se fosse "soltar" aquele leite que estava empedrado), chacoalhando-a levemente.

Saí do banho e, peguei bem no limite da aréola (no final da parte escura) com o de do indicador por baixo e o polegar por cima e fui apertando levemente ao mesmo tempo que pressionava um pouco em direção ao peito, como se fosse minha bebê sugando. Demorou um pouco a começar a sair e aí fiquei preocupada de novo, pois somente gotejava...

De madrugada, fiz a minha bebê mamar nas duas mamas, para esvaziar pelo menos um pouco das duas e o que sobrava eu tirava. Foi isso que aliviou um pouco aquela noite.

No dia seguinte, procurei o Banco de Leite da minha cidade que me orientou a ordenhar o leite excedente para doação. Peguei um frasco de café solúvel, fervi por 20 minutos, deixei secar sobre um papel toalha de boca para baixo e passei a armazenar o leite lá. Não era muito, mas a pessoa que me atendeu no Banco me disse que "um dedinho" do leite materno amamenta um bebê prematuro e que eles viriam buscar qualquer quantidade, fosse assim pequena ou um vidro de maionese cheio!

Então, fiquei super contente em realmente poder ajudar, nem que fosse a um bebê só, visto que ainda gotejava meu leite. Para retirar o leite eu fazia da seguinte forma:

- Prendia os cabelos;
- Lavava bem as mãos com água e sabão e secava em um papel toalha;
- Sentava no meu quarto, bem tranquila, pensava na minha bebê (ajuda muito a sair o leite, por incrível que pareça) e tirava o leite como disse anteriormente;
- É importante não falar durante a ordenha, para não cair saliva no frasco.
- Massageava as mamas do jeito que fiz no banho e começava a ordenhar.
- Ah! Não aperte demais a aréola, nem fique passando os dedos por cima da mama, isso não vai fazer sair mais leite, pelo contrário, eu apertei demais um dia e fiquei bem dolorida depois para amamentar. Um vídeo que me ajudou muito a entender como se ordenhava o leite foi esse, vale a pena assistir até o final:



Fiquei com as mamas nessa situação por três dias. Para que minha bebê não perdesse os nutrientes de todas as porções do leite, eu ia alternando, uma vez tirava o primeiro leite (quando a mama estava cheia) e da outra vez tirava o final, pois ela não conseguia mamar um seio completamente.

Quanto à bomba, sinceramente, aquilo tenta arrancar seu mamilo fora e não tira o leite. A ordenha manual é muito melhor, pois você controla a pressão e é muito mais suave.

Em uma semana minhas mamas já estavam produzindo a quantidade certa de leite para minha bebê. Como ela ainda não tinhas os horários certinhos para mamar, quando eu via que começava a empedrar (principalmente de madrugada) eu colocava aquela concha coletora que ajudava a esvaziar o mamilo e dava uma aliviada na pressão da mama. Essa concha até ajudava na hora dela mamar, pois quando a aréola está muito cheia, o bebê não consegue pegar a mama direito e te machuca. (Uma pequena observação após 4 anos e muitos e muitos livros estudados: a concha é uma armadilha, os benefícios que ela produz não superam os riscos. Conchas podem causar mastite, mais empedramento, candidíase e diversos outros problemas. Ordenhar a mama antes do bebê mamar a fim de "amaciar a aréola" traz esse benefício de ajudar o bebê a pegar a mama, sem os riscos do acessório).

Lembrando que, esta foi a minha experiência. Cada caso é um caso, mas sei que, se você começar a tirar o leite quando perceber que está empedrando a chance de complicar é muito menor!

Ah, e porque eu chamei de leite intermediário? Porque é o primeiro leite que desce depois do colostro e só depois vem o leite maduro. Olha só, de acordo com a NBR 10213 e BLH-IFF/NT 23.04 (Normas técnicas para Banco de Leite Humano):

- Colostro: primeiro produto da secreção lática, obtido em média até 7 dias após o parto.

- Leite Humano de Transição (ou intermediário):produto intermediário da secreção lática da nutriz, entre o colostro e o leite maduro, obtido em média entre o 7º e o 15º dia após o parto.

- Leite Humano Maduro: produto da secreção lática da nutriz, livre do colostro, obtido em média a partir do 15º dia após o parto.

Percebi que há uma boa diferença na coloração entre os três, sendo que somente o maduro tem aquele aspecto de leite branco e opaco que a gente conhece. O intermediário era um branco acinzentado (no meu caso).

2 comentários:

  1. Nossa comigo aconteceu a mesma coisa, alias, bem pior! Meu leite desceu no 3º dia e meus seios pareciam que tinha colocado silicone, estavam mesmo enormes e muito duos super pedrados. Tirei uns 4 frascos cheios de leite para o banco de leite, o meu esguinchava, era so começar a massagear que começava a sair, dai eu tirava no sol porque meu bico estava muito machucado, tirava durante o banho, e depois que eu dava leite pro meu bebê, e ele já tem um mês e pouco e uma das mamas ainda tem muito leite e pedra direto, mas graças a Deus a fase frustrante mesmo ja passou e a outra mama já está praticamente normalizada. Mas tive que ir ordenhar no hospital e mulheres não façam isso, ordenhem em casa manualmente que é a melhor coisa! Hoje tenho um prazer imenso em amamentar meu bebê, é maravilhoso, depois que vemos a recompensa em amamentar.

    ResponderExcluir
  2. Lhawynne Kerlyn, que depoimento maravilhoso!!! a recompensa vale a pena mesmo, né? bjs Fabi

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...