Procurando por...

Carregando...

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Leite de vaca e as cólicas

Cólicas...

O pior pesadelo dos pais no primeiro mês de vida do bebê!!! Este período já é tão difícil que esta a gente não precisava passar, vamos combinar, não?

No meu caso, depois de 40 dias, resolvi o problema. A Marina tinha cólicas desde o quarto dia de vida e olha, não foi fácil.

Li a respeito do leite de vaca na alimentação da mãe que amamenta. Estudos atuais indicam que possa haver uma relação entre ás cólicas de alguns bebês e a ingestão de leite de vaca e derivados pela mãe. Isso porque proteína existente no leite de vaca passa para o leite materno e, como o bebê ainda não tem o aparelho digestivo amadurecido, ele não consegue digerir esta proteína, causando desconforto intestinal.

No início, parei de tomar leite (uma dificuldade para uma "bezerra" feito eu) e vi que as cólicas se limitaram apenas para o período noturno (o que ainda é um pesadelo, diga-se de passagem).

Entretanto, como perdi peso muito rápido (perdi os 13Kg da gravidez em 40 dias) e meu IMC (indice de massa corporal) é baixo (158cm e 46 Kg), fiquei com receio de diminuir muito o que comia e prejudicar a amamentação. Então, encontrei uma médica neonatologista especialista em amamentação, marquei (paguei...) e passei com ela.

Ela concordou com a minha atitude e me orientou a parar, inclusive, com os derivados enquanto estiver amamentando. A CÓLICA SUMIU!!!!

Dali alguns dias, fiz a prova de fogo: comi docinhos na festa do bebê de uma amiga. Resultado: passamos a noite em claro com a Marina chorando de dor!!!
A médica disse que os derivados são ainda piores do que o leite, pois a lactose, neste caso, está concentrada. (Se você já fez queijo, viu que 1 litro de leite faz um queijinho pequenininho, então uma fatia de queijo corresponde a alguns copos de leite..., bem como o creme de leite, o leite condensado...)

Hoje, minha vida é a SOJA: leite condensado, creme de leite, biscoitos sem leite... tive que deixar o requeijão (haja maionese!!!), a margarina (só a Becel não tem leite), os pães com leite (achei até bisnaguinha sem leite!).
E como é difícil encontrar coisas no restaurante, no supermercado sem leite!!! de doce, só posso comer suspiro e quindim, e a pizza, todas têm queijo. Fico imaginando como é difícil para as pessoas que realmente não podem consumir a lactose como é complicado. Um chocolate de soja em barra de 30g custa R$3,90! Comer fora ou na casa de alguém torna-se uma tarefa enrolada (fora que você vira a visita chata hehehe)

Assim, o que mais sinto falta é dos derivados, mas faço qualquer sacrifício para que minha lindinha se sinta bem e possa continuar tomando meu leite.


4 comentários:

  1. Parabéns pelo tua mudança, 'bezerra'.. tenho certeza que as vacas leiteiras, animais não humanos, criados com o único propósito de satisfazer um capricho do animal humano, agradecem!!!
    Uma vaca pode viver por uns 20 anos, mas numa linha de produção de leite, dura 4, e depois vira carne de hamburguer de fastfood!!!
    Tenho certeza que tua tomada de decisão pela tua filha lindinha ajudou a salvar da escravidão e do abate alguns animais...
    Mamães humanas, amamentem seus filhos e deixem as demais mamães de outras espécies alimentarem os seus, naturalmente, é o bem estar animal, e o combate ao especismo, uma forma tão sinistra quanto o racismo, o sexismo...
    Obrigado

    Cleber Spolavori
    biólogo

    ResponderExcluir
  2. Olá! vim em busca de infos sobre mastite e achei vários artigos seus sobre amamentação, gostei muito do seu blog!
    Só uma consideração a fazer: a lactose é um açúcar (carboidrato) e não uma proteína. Tem bebês que tem intolerância/alergia à lactose, e outras crianças podem ter alergia à proteína do leite de vaca. Eu amamento e não posso consumir leite de vaca/derivados nem nada de soja por causa da suspeita (já praticamente confirmada) de APLV (alergia à proteína do leite de vaca) da minha filha. Em alguns casos, crianças que tem aplv tbm tem alergia à soja, ovo e carne vermelha, devido ao fator de as proteínas serem semelhantes. Aí só na prática pra gente descobrir. Obrigada por dividir suas experiências! Continuarei frequentando o blog. Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! tudo bem? Nossa, na época a informação ainda era pouca... e escrevi errado mesmo! Muito obrigada! Vou arrumar. Marina tem APLV e realmente muita gente se confunde, até eu, no ínício! Espero que tenha melhorado. Grande beijo!!!!

      Excluir
  3. Como vcs descobriram que seus bebês têm aplv? E sem poder comer soja e derivados, o que vocês comiam? Sabem me dizer se peixe causa cólica? E posso comer a margarina becel tranquila? Muitooo obrigada gente, pelos compartilhamentos de informações! Abraço carinhoso em vcs e que nossos bebês tenham saúde, amor e muitas sensações gostosas!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...